Acabamentos em gesso

Ele conquistou espaço significativo na construção civil, tem encurtado o tempo e o minimizado o custo das obras com acabamentos funcionais e lindos!

O gesso é mais em conta que revestimentos comuns, têm secagem mais rápida, melhor acústica e muitas outras vantagens. O que pode na verdade tornar um trabalho desses caro é a mão de obra especializada. Saiba aqui as principais vantagens do acabamento em gesso, inspire-se com fotos e confira um guia de boas lojas do ramo.

Seja para rebaixar o teto, decorando salas, quartos, cozinha, empresas, como divisórias de ambientes ou ainda para produzir acústica, as vantagens do gesso são muitas, uma excelente boa opção de acabamento para quem está construindo. Porém algumas dúvidas ainda dificultam a escolha entre o gesso e o acabamento convencional!

Acabamento em gesso ou reboco? Vejamos as diferenças entre um e outro:

Etapas: O acabamento em gesso tem apenas uma aplicação e a superfície fica pronta para pintura, enquanto que o acabamento convencional precisa de três demoradas etapas.

Preço: O acabamento em gesso costuma custar até 1/3 do valor do acabamento convencional.

Tempo de secagem: O gesso está pronto para receber a tinta em 7 dias, enquanto que o convencional leva até 40 dias, dependendo das condições do tempo. Em todos os quesitos, as vantagens do gesso no acabamento se sobressaem ao acabamento convencional.

Outra dúvida que surge é entre o gesso decorativo e o acartonado.

O gesso decorativo, como o próprio nome diz, é usado como acabamento fino e requintado, criando um “ar contemporâneo” ao ambiente seja no teto ou em divisórias, o principal objetivo é produzir beleza, já o acartonado é mais funcional. Consiste em uma placa fina de gesso usada para revestir paredes já niveladas, a fim de obter uma acústica bastante interessante para estúdios de som, salas de tv, entre outros.

Algumas dicas que sempre são recomendadas:

1. Utilizar forro de gesso para distribuir a iluminação dos ambientes, que deve ser pensado juntamente com o projeto luminotécnico, planejando os detalhes que valorizem o ambiente.

2. Antes da aplicação do forro, contratar um técnico eletricista para distribuir toda a fiação elétrica e/ou cabos de som e, se houver ar-condicionado, a tubulação também deverá ser instalada antes.

3. Aproveitar a utilização do forro de gesso para incluir alguns detalhes e desenhos diferentes, com cortes e molduras, ao invés de usar apenas o gesso liso.

4. Usar desenhos no forro para delimitar os ambientes, assim é possível separar, por exemplo, o espaço da sala de jantar e de estar de uma forma sutil.

5. Para um melhor acabamento, o projeto de forro deverá prever molduras ou tabica (espaço de 2 cm entre a parede e o forro).

6. Procurar conhecer os trabalhos já executados pela empresa a ser contratada para aplicar o gesso, a fim de avaliar a qualidade do serviço.

7. Verificar se a empresa contratada encarrega-se da remoção do entulho, ou se ficará a cargo do cliente a contratação de uma empresa fornecedora de caçamba que dê o destino correto ao resíduo produzido.

8. Liberar o espaço de trabalho e forrar o piso com papelão ondulado, além de solicitar ao gesseiro que limpe o local após a execução da obra.

9. Trabalhar com rebaixo de teto de 15 cm no mínimo, para que se possa utilizar iluminação embutida.

10. Contratar um bom profissional de pintura, para que o gesso tenha um bom acabamento.

 

Fonte: Revista em Casa

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments are closed.