Blog

Tendências na decoração para 2014

2 de janeiro de 2014 em Dicas de Decoração

A combinação de cores sóbrias com os tons mais vibrantes e alegres, são a nova pedida para decorar ambientes com personalidade e muito bom gosto.

Já não é mais novidade para ninguém que as cores ajudam a dar mais energia e levantam o astral de uma casa.

As tendências de decoração para 2014 estarão presentes nos ambientes com cores alegres e fortes, que prometem deixar os espaços ainda mais convidativos. Por isso, abuse das ideias criativas na hora de renovar o seu espaço!

Para muitos profissionais do ramo, o azul klein, o amarelo e os tons de verde são tendências para o verão 2014, com uma cartela de cores vibrantes , ajudando a destacar elementos, além de energizar ambientes.

Na decoração de interiores estas tendências também marcam presença e são grandes aliadas na hora de dar um toque especial e demonstrar personalidade.

Uma boa aposta para pisos e pintura de parede são os tons de cinza, que nos fornecer amplitude ao espaço, possibilitando diversas combinações de cores e também que se modifique o estilo do ambiente.

Para aqueles que gostam do visual mais moderno, o cinza pode ser combinado com itens de cores sólidas e quentes, para dar um contraste.

Confira alguns ambientes que selecionamos para te inspirar

 

Fonte: Jornal A Tribuna

Veja como montar uma armadilha caseira e se livre do mosquito da Dengue

17 de dezembro de 2013 em Notícias

1. Use tesoura para cortar uma garrafa pet grande em duas partes. Para ficar mais fácil, amasse a garrafa até obter uma dobra e, só então, perfure o plástico e corte os dois pedaços. Guarde o anel do lacre da tampinha.

2. Com uma lixa para madeira do tipo 220, lixe toda a superfície interna da parte superior da garrafa, aquela em forma de funil. Faça isso até o plástico ficar fosco e áspero. Essa será a tampa da sua armadilha.

3. Remova o anel do lacre da tampinha sem danificá-lo. Corte um pedaço de microtule – tem que ser micro mesmo, para bloquear a passagem das larvas – e use o anel para prendê-lo à boca do funil, empurrando até pelo menos a segunda volta da rosca.

4. Triture quatro sementes de alpiste ou uma pelota de ração para gatos, jogue no fundo da base da garrafa e coloque água. Os micróbios que ficam em volta dessas iscas vão se multiplicar e servir de alimento para as larvas.

5. Posicione o funil, com a boca para baixo, dentro da base da garrafa. Depois de encaixar as duas peças, use fita isolante para fixá-las. Certifique-se de que a estrutura foi realmente vedada.

6. Aumente o nível de água, procurando o ponto médio entre o topo da mosquitérica e a boca da garrafa. Marque essa altura com um pedaço de fita. Você terá que completar conforme o líquido for evaporando.

7. A mãe aegypti depositará seus ovos na parede da garrafa, logo acima da linha da água. Depois de uma semana, complete o líquido até o nível marcado – a partir de agora, você deve observar diariamente e acrescentar água quando necessário.

8. Em contato com a água, os ovos eclodirão. E as larvas, famintas, vão nadar até o fundo da garrafa, através do microtule. Depois de comer, crescer e atingir o estágio adulto, os insetos não conseguem mais passar pela rede e morrem afogados. Termina, assim, uma geração de mosquitos.

Importante: para esvaziar a mosquitérica, derrame a água na terra do jardim e lave as peças da armadilha com detergente. Mas, antes de abrir, verifique se há algum mosquito vivo e agite a água para afogá-lo.

Fonte: M de Mulher

Pufe: a peça-chave na sua decoração

9 de dezembro de 2013 em Dicas de Decoração

Versátil, o pufe pode ser utilizado como banco, mesinha de centro, apoio para os pés, baú, entre outras funcionalidades.

Dos mais variados modelos, cores e tamanhos, o pufe é bem mais do que um objeto de decoração. Charmoso e fácil de levar de lá pra cá, é multifuncional: serve como cadeira, mesinha de centro, apoio para os pés e alguns ainda escondem um baú sob o assento, além de imprimir dinamismo em qualquer ambiente.

1. Bonito e barato

Além de banquinho, também pode servir de mesa. Se for usá-lo no centro da sala, ponha mais de uma peça do mesmo formato para ampliar o apoio, porque esse modelo é menor. Caso sejam da mesma cor, ficará bem clássico. Se você prefere algo mais moderno, aposte em tons diferentes.

2. Charmoso                                                

Como tem uma boa base, o modelo acima faz as vezes de mesinha. O floral dá jovialidade e as cores sóbrias dão um toque contemporâneo. Por isso, você pode usá-lo em diversos ambientes.

3. Estampado

Listras e quadriculados, por exemplo, ficam bem em muitos ambientes da casa, desde o quarto de bebê até a sala de estar, segundo o especialista. Só depende das cores escolhidas. Quer ousar ainda mais? Vá de animal print!

4. Criativo

Por ser tão diferente, esta peça fica bem em quartos e deixa o ambiente bem feminino. Dá até para inovar e expô-la área externa da casa. Pode entrar como uma parte da composição de varanda, dando um ar de descontração.

5. Molengo

Este pufe menos estruturado não é tão multiúso porque não vira cadeira nem mesinha, mas pode servir de poltrona gostosa para relaxar vendo TV, por exemplo. Também pode ser apoio para os pés.

6. Rústico chique                              

Um ambiente com pufes de vime lembra uma atmosfera bem brasileira. Eles podem ser usados até na cozinha e na varanda, desde que a decoração seja mais rústica e tenha acabamentos que combinem, como madeira, pedra e cerâmica.

7. Com a sua cara

Se você gosta de personalizar os seus móveis, aposte em capas de pufe com impressão digital e crie estampas exclusivas e sob medida para suas peças.

 

Fonte: M de Mulher

Manchas nunca mais!

2 de dezembro de 2013 em Dicas de Conservação

Toda vez que você está tomando uma taça de vinho ou aproveitando uma deliciosa macarronada, sempre fica o medo de derrubar uma gotinha e manchar a roupa! E nem sempre os produtos modernos do mercado resolvem esse problema. Separamos soluções simples para diferentes marcas nas peças, olha só:

1. Marca de fruta

Sabe aquela marquinha escura que fica? Então, o melhor é tentar retirar com água fria no momento que derrubar a comida. Se for antiga, esfregue vinagre branco aquecido ou leite morno. Depois, lave a peça.

2. Borrão de batom

Primeiro, retire o excesso com um papel, lave em seguida com detergente de cozinha neutro. Se ainda estiver manchado, passe um pouquinho de acetona no local.

3. Gordura

Para tirar aquela mancha insistente de óleo, misture uma colher de sopa de lustra-móveis com 1/2 colher de sopa de detergente incolor. Aplique a solução deixando de 5 a 10 minutinhos. Depois é só enxaguar.

4. Macarronada

Solução super fácil: dilua uma colher de sopa de sabão em pó em 100 ml de água. Adicione uma colher de sopa de lustra-móveis e duas colheres de sopa de água sanitária. Aplique na roupa e deixe agir por 10 minutos, lavando em seguida.

5. Axilas amareladas

Deixe  peça de molho por 10 minutos em 1 (um) litro de água com três colheres de chá de vinagre branco. E essa dica também serve para as roupas brancas que ficam amareladas!

6. Risco de caneta

Passe sobre o risco uma mistura de leite integral e álcool (em partes iguais). Depois, lave a peça e você verá que a mancha sumiu!

7. Cafezinho

Esfregue por cima uma pedra de gelo para diminuir a mancha e termine de tirar o restante da mancha na lavagem.

8. Comida chinesa

O shoyu é facilmente removível com nabo: corte um pedaço, esprema com as mãos e esfregue em cima do local. No fim, coloque um pouco de detergente incolor e enxágue.

9. Sangue

Dissolva uma colher de chá de sabão em pó e 1/2 colher de chá de amônia em meia xícara de água gelada, aplicando sobre a mancha. Lave e dê adeus à marca!

 

Fonte: M de Mulher

Poltronas, cadeiras e pufes para decorar

25 de novembro de 2013 em Dicas de Decoração

Além de serem versáteis e aconchegantes, esses móveis deixam a casa mais bonita. Há opções tradicionais e inovadoras.

Clássicos da decoração, poltronas e cadeiras ganham a cada dia novas paginações. As variedades de estampas e estofados são amplas e agradam a variados tipos de estilos, podendo ser utilizadas em quartos, salas de estar, halls de entrada e escritórios.

O primeiro passo no momento de escolher a poltrona é conferir o tamanho do móvel, que deve ser coerente com o cômodo. A área disponível vai determinar até quantas unidades podem ser utilizadas

Atualmente são encontrados diversos tipos de materiais e estofados para serem utilizados em cadeiras, sofás e pufes. O acrílico usado em cadeiras, por exemplo, serve para imprimir leveza aos ambientes.

“>

Seja no estilo clássico ou da década de 50, o toque retrô possibilita a personalização total da peça, brincando com o passado e presente.

“>

Com um baixo custo, o mesmo vale para os pufes de modelo tradicional, onde também existe uma gama de tecidos que podem ser utilizados em sua confecção, ou uma capa para customizar a sua peça. Uma outra opção são as poltronas infláveis, deixando o ambiente mais descontraído.

“>

Também existem outras opções de pufe, com variações de tamanho e formato, com pés ou rodinhas e até peças multifuncionais, como uma caixa para guardar objetos dentro da própria estrutura.

“>

Se o design sofisticado é o que te atrai, estas peças foram feitas para você. São facilmente encontradas no mercado, podendo ser lisas ou estampadas.

“>

Para os amantes de decoração, poltronas com estilo mais moderno e futurístico roubam a cena e ganham destaque no ambiente desejado.

“>

As peças em acrílico transparentes ou coloridas estão cada vez mais conquistando seu espaço na decoração. São práticas, resistentes e fáceis de limpar.

Os ambientes externos também podem ter peças diferenciadas. Basta prestar atenção na hora da compra, se as peças são produzidas com EPS (extrema proteção solar) e se elas resistem a água, caso fiquem em área descoberta.

 

Fonte: Jornal A Tribuna

Veja como adaptar sua casa ao novo padrão de tomadas

18 de novembro de 2013 em Dicas de Reforma

Desde 1º de julho de 2011, os aparelhos eletroeletrônicos passaram a seguir o padrão de plugue com três pinos. Mais seguro, o novo modelo é também mais econômico. Quem tem imóvel antigo fica com duas opções: trocar as tomadas ou usar adaptadores. Importante: só compre adaptadores com selo de segurança do Inmetro.

Passo a passo para a troca de tomadas

Material
· Chave de fenda ou Philips – depende do parafuso que irá utilizar
· 4 parafusos
· Tomada nova
· Espelho para a nova tomada

Modo de fazer
Primeiro, vá à caixa de força e desligue a chave do disjuntor. Depois, solte os dois parafusos que prendem o espelho da tomada. Em seguida, solte os dois parafusos que prendem a tomada.

Puxe a tomada para frente com cuidado para que você possa mexer nos fios atrás dela. Solte um pouco os dois parafusos que prendem os fios. Retire os dois fios mantendo sempre um longe do outro. O fio preto é de carga positiva e o azul de negativa, cada um deles deve ser preso a uma extremidade da nova tomada. Se houver aterramento na casa, existirá também um fio verde, que terá a função de fio terra, evitando a sobrecarga.

Esse terceiro fio deve ser preso ao parafuso do meio da nova tomada. Aperte bem os fios para que não haja desperdício de energia e risco de curto-circuito. Fixe a nova tomada pelos dois parafusos, bem alinhada e centralizada e, depois, cubra com o espelho para o acabamento. Parafuse bem.

Para finalizar, ligue o disjuntor e teste se a tomada está funcionando.

 

Fonte: M de Mulher

Use painéis de gesso para esconder fios em seu home office

11 de novembro de 2013 em Dicas de Reforma

Organizar o escritório significa ter armários bem projetados, mas também cuidar dos detalhes como a arrumação dos fios. E nisso as placas de gesso ajudam muito

Ágil no layout dos espaços corporativos, o sistema migrou para os cantos de trabalho em casa na composição de armários e estantes de documentos e livros e em soluções que ocultam fios aparentes de computadores, modens, impressoras e telefones.

Com o drywall é bem mais fácil passar a fiação, criar ou substituir tomadas pelos ambientes, segundo os designer de interiores. O procedimento é facilitado porque os fios passam pelo forro ou dentro da parede no vão entre as placas. Ao atingir o ponto desejado, basta então fazer uma abertura no drywall e instalar a tomada. A forma de fixar armários, sobretudo os mais pesados, demanda alguns cuidados, como por exemplo reforços e onde cada peça seria presa. Prateleiras com menor carga pedem apenas parafusos e buchas específicas para drywall fixados nos perfis metálicos.

Use o micro-ondas com segurança e evite acidentes!

8 de novembro de 2013 em Dicas de Conservação

Além de aquecer e descongelar os alimentos, o micro-ondas já pode até substituir o fogão no preparo de algumas refeições, com a vantagem de encurtar pela metade o tempo de preparo. Portanto, nada mais útil que um aliado como esse na cozinha. Mas usá-lo requer cuidado. Por exemplo: um minuto a mais que a comida fique no forno ou a escolha errada de utensílios usados no cozimento dos alimentos podem causar acidentes. Por isso, siga as normas de segurança do manual do fabricante e conheça mais alguns segredos para preparar pratos deliciosos sem colocar sua saúde em risco!

8 recomendações que evitam acidentes

* Nem pense em ligar outro eletrodoméstico na mesma tomada que o micro-ondas. Isso diminui o rendimento do aparelho e causa acidentes.

* Evite obstruir as aberturas de ventilação para não superaquecê-lo e danificá-lo.

* Não coloque nada sobre o aparelho, como vasos, potes, velas e toalhas. Esse hábito pode levar a incêndios.

* Limpe sempre as travas de segurança, porque resíduos de alimentos também podem causar acidentes.

* Ligue o forno só ao colocar o alimento em seu interior.

* Se o aparelho apresentar problemas no fechamento da porta, no fio, plugue ou tiver sofrido uma queda, leve-o a uma assistência técnica.

* Não seque roupas no forno: elas podem pegar fogo!

* Remova os arames de vedação das embalagens de alimentos ao colocá-las no forno para não causar incêndios. Não troque o prato giratório por outro que não seja o indicado pela fábrica.

O que levar ao micro-ondas?

Vidro, cerâmica e porcelana refratários e sem filetes metálicos podem ser usados em cozimentos longos. Já a porcelana ou a louça sem frisos metálicos só em preparos rápidos. Plásticos e papel só se forem apropriados para micro-ondas. Papel manteiga é ideal para cobrir os alimentos. Recipientes de barro sem detalhes de ferro também podem ser usados. Não use inox, ágata, cristais, esmaltados ou peças de alumínio.

Faça a limpeza no dia a dia!

* Desligue o forno da tomada antes de limpá-lo.

* Limpe as partes interna e externa com um pano úmido e detergente neutro.

* Jamais utilize palha de aço, esponja áspera, sapólio ou produtos abrasivos e inflamáveis.

* Não deixe respingar água nos bocais de ventilação para não prejudicar o funcionamento do seu aparelho.

* Para não limpá-lo toda vez que cozinhar, prefira recipientes com tampa e limpe os respingos após o uso.

Alimentos permitidos x proibidos

Comida congelada em bandeja de alumínio descartável pode ser colocada no micro-ondas? Sim, se a bandeja tiver menos de 2 cm de altura.

Veja os alimentos não recomendados para preparo no aparelho:

1. Ovo
A casca pode estourar devido à pressão que se forma dentro dela. Só cozinhe o alimento se tiver recipiente próprio. Ainda assim, depois de retirar do forno, deixe esfriar por dois minutos antes de abrir. Ovos cozidos, mesmo sem casca, devem ser cortados para ser reaquecidos, porque têm o risco de explodir.

2. Comida seca
Alimentos com pouca umidade, como pão ou bolos, também não devem ficar muito tempo no forno, porque inflam.

3. Frituras
A temperatura do óleo não pode ser controlada e, portanto, o risco de explosão é grande. Uma pequena quantidade pode ser usada para refogar temperos.

4. Legumes com casca
Batata, berinjela e alimentos com pele (casca) até podem ser preparados no forno, desde que sejam furados antes do cozimento para que o vapor saia, evitando que estourem.

5. Água
Cuidado redobrado ao fervê-la no micro-ondas. Quando a água é aquecida e entra em contato com um novo corpo (um saco de chá, por exemplo), iniciasse a ebulição, espirrando gotículas superquentes que queimam sua pele.

Como tudo começou?
Em 1939, o engenheiro americano Percy Spencer percebeu que as mesmas ondas que detectam aviões em voo podiam aquecer alimentos. Isso ocorreu quando ele se aproximou de uma válvula de radar em funcionamento e percebeu que uma barra de chocolate em seu bolso derreteu. Concluiu que as micro-ondas podiam ser usadas na cozinha e criou os primeiros aparelhos em 1947.

 

Fonte: M de Mulher

O que fazer com o jornal de ontem?

28 de outubro de 2013 em Dicas de Conservação, Dicas de Decoração

Além de ser reciclado, o jornal de ontem pode ser utilizado de diversas formas dentro de casa. Seja para limpar vidros e espelhos ou servir como “banheiro” para o cachorro, o jornal usado também pode se tornar papel de parede, artesanatos e cestaria, absorvente de umidade e até de odores.

1. Acelera o amadurecimento das frutas

Sabe quando a gente ia visitar a casa da avô, e na dispensa encontrávamos algumas frutas embrulhadas no jornal. Pois é, elas ficavam armazenadas assim para que amadurecessem mais rápido.

As frutas produzem, naturalmente, um gás chamado eteno, cuja característica é causar o amadurecimento. Ao embalar a fruta, este gás fica retido no jornal e o processo ocorre na metade do tempo.

2. Serve como lixeira ecológica

Adote a utilização de origami de copo feito com folhas de jornal no cesto do banheiro, ao invés de usar plástico, que demora centenas de anos para se decompor. Veja o passo a passo e faça em segundos!

3. Descanso de panela

Separe quatro folhas de jornal e corte cada uma em quatro tiras no sentido do comprimento. Enrole cada tira diagonalmente num palito de churrasco, formando canudos maiores que o palito. Retire os palitos e cole as pontas. Enrole cada tira em volta de um tubo plástico de filme fotográfico ou de outro objeto cilíndrico da mesma largura. Cole a ponta, retire o tubo e faça a mesma coisa com todas as tiras para transformá-las em argolas. Una-as com fita crepe, formando um losango. Passe uma demão de massa corrida, espere 24 horas e aplique a segunda demão. Deixe secar e use!

4. Acende o fogo da churrasqueira

Com a turma toda reunida para aquele churrasco, na hora de assar a carne, você se lembra que não comprou álcool. Calma, resolva este problema fazendo argolas, enroscando folhas de jornal e empilhe-as no chão da churrasqueira para facilitar a queima do carvão.

5. Decora baús e caixinhas

Produza canudinhos das tiras de jornal seguindo o mesmo passo a passo da nota número 3. Cole as tiras bem unidas na madeira e espere secar. Depois é só aparar as sobras com estilete e aplicar verniz incolor ou tinta para criar efeitos artísticos. Você também pode aplicar a folha do jornal aberta.

6. Fica lindo na parede

Nada de gastar uma fortuna com tinta – separe folhas de jornal com imagens ou matérias bacanas para decorar aquelas paredes dos cantinhos especiais da casa. E não é preciso ser especialista para conseguir um efeito profissional. Lave a parede e espere secar. Dilua cola branca na proporção de duas partes do produto para uma de água e passe com rolinho em pequenos trechos da parede, enquanto vai colando as folhas de jornal com cuidado para evitar bolhas. Faça o acabamento espalhando uma camada da mesma cola por cima para deixar o papel de parede impermeabilizado e brilhante, ou use verniz à base de água.

7. Papel de presente

Se você for habilidosa para fazer embalagens, use a página de quadrinhos do jornal como papel de presente divertido para crianças. O acabamento caprichado fica por conta do verniz que você pode passar nas folhas, com a ajuda de um pincel. Deixe secar de duas a seis horas – teste pelo toque.

8. Ajuda a fazer adubo

Tem jardim em casa? Aproveite o espaço para produzir uma terra supernutritiva e orgânica: cave um buraco com mais ou menos 50 cm de diâmetro x 50 cm de profundidade e jogue lá dentro restos de frutas e de verduras, misturando com a terra que você cavou. Mantenha o buraco coberto com folhas de jornal para apressar o processo de decomposição, cobrindo-as com um plástico escuro. Regue a cada quatro ou cinco dias. Quando estiver cheio, deixe a mistura repousar revolvendo a terra a cada 15 dias e siga molhando de vez em quando. Em dois ou três meses a terra estará prontinha para alimentar suas plantas.

 

Fonte: M de Mulher

Valorize sua varanda e torne este espaço mais aconchegante

21 de outubro de 2013 em Dicas de Decoração, Dicas de Reforma

Foto: Blanco Design

 

Varanda gourmet

Para quem gosta de festas mais informais e pequenas reuniões com os amigos, a churrasqueiras e/ou fornos de pizza possuem lugar garantido na varanda.

Em tempos de Lei Seca, muitas pessoas estão optando por realizar o “happy hour” em casa, e as construtoras já se atentaram para esta nova realidade, criando um espaço gourmet dentro do próprio imóvel, onde a varanda passa a ser o local para recepcionar os amigos.

Se o seu espaço não tem churrasqueira ou forno, uma boa opção também é comprar as versões elétricas. Mas analise bem se o local tem boa circulação de ar e principalmente a direção para onde a fumaça vai, evitando que ela entre na sua casa.

Como este ambiente geralmente é pequeno, privilegie a organização do local. Invista em armários planejados, pois além de dinamizar o espaço, ele deixa todos os utensílios de cozinha guardados.

 

Foto: Divulgação

 

Sala ao ar livre

Esta é uma ótima dica para quem tem a sala pequena, pois ela pode ser integrada à sua varanda. E você ganha uma área bastante agradável para receber bem seus convidados ou apenas para relaxar e ler um bom livro.

Invista em poltronas e mesas confortáveis para acomodar visitas em dias de comemorações. E lembre-se de escolher materiais apropriados para locais externos, pois eles ficarão expostos à chuva e ao sol, especialmente se a sua varanda não possuir fechamento. Prefira os móveis sintéticos ou os feitos com madeira bruta, já que eles costumam ser mais resistentes. O mesmo cuidado deve ser tomada em relação a compra  de tinta para parede e almofadas.

 

Foto: Gigi Botleho

 

Recanto verde
As plantas deixam o espaço mais fresco e agradável, e se você gostar dá até para fazer um muro de plantas aumentando a privacidade do local. Mesmo em sacadas ou quintais estreitos, é possível criar uma sala de jantar externa.

Nesse caso, uma mesa média é ótima para tornar sua refeição mais charmosa. Pequenos vasos podem servir de hortas e garantir o tempero sempre fresquinho, além de enfeitar o ambiente. A área fica bem com tacos de madeira – semelhante ao deck – cercado por pedriscos, o que possibilita você mudar o visual do chão sem necessidade de fazer uma grande reforma.

 

Fonte: M de Mulher