É madeira, pedra ou bambu? É cimentício!

Além de serem ecologicamente corretos, os revestimentos cimentícios podem substituir materiais naturais com extrema perfeição e muito mais resistência.

A tecnologia é amiga da decoração. Com moldes precisos, a indústria de revestimentos conseguiu recriar texturas, volumes e cores de materiais naturais como pedra, madeira e bambu, usando o piso cimentício, feito a partir de concreto. Dá para revestir ambientes internos quanto externos – sendo apenas necessário a impermeabilização especial caso fiquem expostos a sol e chuva – e até mesmo paredes.

As vantagens vão além da riqueza de detalhes, que tornam a réplica perfeita, chegando até a praticidade da lavagem, que pode ser feita jogando apenas água de balde. Confira umas ideias de como e onde usar estes cimentícios e algumas dicas de instalação e manutenção desse revestimento tão versátil.

“>

Cimentício e piscina combinam sim! Neste ambiente foi utilizado piso imita mármore travertino, já que, além de ser antiderrapante, não reter muito calor e ser bastante resistente, ele é ecologicamente correto. As peças curam sem auxílio de forno e o processo de fabricação não é poluente.  Além disso, são artesanais, o que dá ainda mais fidelidade ao resultado. Dica de instalação: o contrapiso deve estar com cura superior a 14 dias, bem nivelado e sem resíduos de pó ou sujeira.

“>

Para demonstrar que há possibilidade de brincar com este material, usando um pouco de criatividade, neste jardim interno, os “dormentes” de cimento e até as jardineiras elevadas foram revestidos  com piso que imita madeira. É recomendável a aplicação de cera protetora uma ou duas vezes ao ano, para garantir um piso sempre bonito. Já na parede foi utilizado um cimentício que remete ao aço inoxidável,  que também pode ser usado na parede da sala de jantar, hall, escadaria, e onde mais sua imaginação permitir.

“>

Para atender ao desejo do cliente de ter um banheiro mais despojado, com ar industrial, utilizou-se um cimentício que parece tijolo aparente. A principal vantagem de uso deste material é em relação a sua profundidade, pois que ele só possui  1 cm, não ocupando muito espaço enquanto o tijolinho tradicional possui no mínimo, 4,5 cm de espessura. Com o tratamento de impermeabilização pós instalação, a manutenção é praticamente zero, basta limpar com água e sabão neutro. Dica para áreas externas: uma ducha de alta pressão com jato leque ajuda a remover sujeiras mais difíceis.

“>

O piso deste home theater, que possui um acabamento ímpar, realmente parece madeira de demolição. Esse ambiente também faz parte do complexo de lazer dos moradores, onde inclui uma piscina, tornando o cimentício o revestimento mais adequado. Por ser fabricado em formato de dormente, este revestimento pode ser utilizado como piso, deck, painel na parede imitando um ripado, e o que mais a sua mente criar.

“>

A cozinha da área de lazer ganhou ares de fazenda com os dormentes de cimentício, que arrematam as placas imitando cimento alisado. Apesar da escolha, este material não é o mais apropriados para espaços gourmet, pois podem reter gordura e até manchar. Dica de manutenção: para evitar manchas na hora da limpeza, só o básico já resolve: água e sabão. Jamais utilize produtos de base ácida ou álcool.

“>

Nesta parede, o revestimento que imita pedra foi criado por uma designer de superfícies, inspirado nas imagens aéreas de áreas montanhosas e rochosas. Dica de instalação: quando o revestimento for de parede, como este, o peso do material pode dificultar um pouco o assentamento das peças. Portanto, é importante utilizar argamassa mais forte e adequada ao modelo escolhido.

“>

As pedras-palito também podem ser encontradas na versão cimentício. Neste modelo, cada tira tem 2 cm e o resultado é tão fiel quanto nas imitações de outros tipos de pedra ou de madeira. Dica de manutenção: para revestimentos como este, próprio para paredes, se ele for instalado em área externa, vale colocar uma pingadeira para protegê-lo da água da chuva.

Até bambu pode ser recriado com perfeição usando a tecnologia dos cimentícios. Diferente dos filetes de pedra, este modelo aqui vem em placas quadradas. Dica de instalação: para evitar danos às peças, a colocação dos cimentícios deve ser a última etapa da obra, inclusive depois do paisagismo.

 

Fonte: Casa Abril

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments are closed.