“Iluminados” por natureza

Depois de roubar a cena nos eventos, os móveis retroiluminados, ganham cada vez mais espaço na decoração interna da casa.

Luz própria, eles já têm. Falta apenas conquistarem espaço dentro de casa. Embora ele ainda despertem olhares desconfiados, pois muitos acreditam que seja brega, se você gosta e tem este estilo, pode investir nestas peças iluminadas.

As inovações tecnológicas de hoje possibilitam a criação de móveis com materiais diferenciados, que brincam com formatos e efeitos interessantes, e ainda agregam mais funcionalidade, como por exemplo próprios para ambientes externos, com sistema de drenagem de água pluvial.

“>

Agora, se uma poltrona ou  um sofá lhe perecem demais, que tal começarmos por peças menores? Existem almofadas que são equipadas com luzes led e funcionamento à pilha, que também muda de cor – basta apertar aqui no local indicado e experimentar os benefícios da cromoterapia.

“>

Da mesma forma, você também pode criar o seu móvel iluminado ou um objeto de decoração, utilizando a luz led, mais especificamente, na versatilidade da versão dela em fita. Devido a sua fina espessura e alta economia, este recurso pode ser utilizado tanto em ambientes externos – exemplo: espreguiçadeiras ou globos iluminados – quanto ambientes internos, como por exemplo vaso de planta ou pufe. Só tenha cuidado com possíveis riscos de incêndio e certifique-se de que sua criação está segura e não oferece nenhum perigo ao seu lar.

Se preferir, este recurso também pode ser utilizado em pedras como mármore e ônix. Quanto maior a quantidade de quartzo na composição da pedra, melhor será o efeito que a iluminação com led, ou até mesmo a comum, proporcionará.

Lembre-se que este tipo de decoração atrai muito a atenção, e por este motivo, ela requer o máximo de neutralidade ao seu redor, para não gerar um excesso de “informação” no mesmo ambiente e torná-lo estressante.

 

Fonte: Revista A.G

Tags: , , , , , ,

Comments are closed.